segunda-feira, 22 de março de 2010

Sant'ana


Passeava eu pelas ruas da Ajuda enquanto a R. estava em aulas na Restart quando me vi frente a frente à mais antiga fábrica de azulejos portuguesa, a Fábrica de Cerâmica Artística Sant'Ana.




Há muitos anos tinha aqui estado quando o V. precisou de mandar fazer uns azulejos para aplicar num dos edifícios que ele projectou. Já não me lembrava nada do sítio, daí que tenha ficado surpreendida quando a reencontrei.




Sei que a azulejaria portuguesa há muito teve os seus dias áureos, contudo senti uma enorme tristeza ao ver este espaço, donde saíram e continuam a sair enormes obras de arte, neste estado de degradação.



A loja, onde não fui autorizada a fotografar, está em muito mau estado de conservação, a iluminação é fraca e muitos dos artigos estão expostos no chão falta-lhe expositores que valorizem as peças produzidas na fábrica.



Como podem ver pelas fotos as paredes precisam de conservação e as ervas precisavam de ser arrancadas para dar a este espaço a dignidade que ele merece.



Todos estes painéis que servem de mostruário irão desaparecer se não for feita uma rápida intervenção a este espaço.




Muitos são os turistas que visitam Lisboa e se deslumbram com a nossa azulejaria, acredito que ficariam fascinados se visitassem a fábrica onde eles foram e são fabricados. A fábrica tem um site na net que lhe serve de promoção mas quem a for visitar ficará desiludido ao verificar in loco as condições da mesma.
Penso que todo este espaço merecia ser repensado e revalorizado e até servir de espaço museológico a fim de perpetuar esta tão nobre arte.



Se não for feita a reabilitação deste espaço temo que os imensos painéis que aqui se encontram acabem como este monte de entulho, e se percam as matrizes de muitos dos azulejos que aqui se fabricaram ao longo de quase 300 anos.



Este dois últimos painéis têm exemplos de azulejos que me trazem imensas lembranças. Uns porque estavam em cozinhas que frequentei na infância outros porque servem de lambri da entrada exterior de uma das mais bonitas casas da cidade de Faro e felizmente muito bem preservados pelos seu proprietários por sinal grandes amigos nossos.

O azulejo das sardinhas na grelha acho-o fabuloso.


Estes com motivos infantis e circenses são deliciosos não acham?


6 comentários:

  1. Olá! Adorei a reportagem também, pq vc não faz isso com as outras fábricas antigas? Seria ótimo poder conhecê-las mesmo de longe.

    ResponderEliminar
  2. A REPORTAGEM ESTÁ UMA MARAVILHA. QUAL É A CASA DE FARO DE QUE FALAS?? POSSO SABER?
    ILIDIA

    ResponderEliminar
  3. Tenho de ir em busca desta relíquia. É fácil lá chegar?

    ResponderEliminar
  4. Vi esta reportagem e fui lá ver a fábrica e a realidade que vi foi outra: tudo pintado, paredes arranjadas, tudo arrumado e bem apresentado. Parece que as coisas já não estão como mostram as fotografias. Seria interessante repetir a reportagem agora. Está muito bonito de se ver e vale a pena visitar este sitio magnífico porque ficamos a conhecer muita história sobre o azulejo.

    ResponderEliminar